Início » Dispenser: 6 modelos e aplicações
Higiene Corporativa

Dispenser: 6 modelos e aplicações

Cassio Redator

23 dezembro, 2020
Tempo de leitura: 7 minutos

Os dispenser estão presentes no nosso cotidiano e são a melhor maneira de organizar os produtos de higiene.

Principalmente em ambientes onde existe grande circulação de pessoas, além de garantir a higiene evitam a contaminação dos produtos. Saiba quais são os tipos de dispenser existentes e quando usar cada um deles.

1. Dispenser de papel toalha

Esse equipamento é indicado para locais em que existe circulação de pessoas e não se pode adotar a toalha de pano por questões de higiene.

O modelo pode ser do tipo bobina, que é o mais usado quando mais de 100 pessoas utilizam os banheiros ou áreas comuns, como copas, por exemplo. Ele necessita de um papel com boa gramatura e custo-benefício para não rasgar no momento em que se puxa para enxugar as mãos, sendo ideal para estabelecimentos que possuem espaços amplos e desejam praticidade e economia com redução de desperdícios.

Já o de papel interfolhado é mais usado em locais de baixa e média circulação e se espera um pouco mais de requinte. A vantagem está na possibilidade de ter produtos mais sofisticados que o papel bobina e é possível controlar a saída das folhas e reduzir o desperdício, pois nossos papéis são feitos exatamente para a saída do dispenser, evitando desperdícios.

Além disso, dependendo do dispenser de papel toalha também é possível ter um consumo baixo, como do papel bobina quando se usa o suporte certo de alto tráfego, se assemelhando às mesmas vantagens e é mais compacto do que o de bobina.

2. Sabonete

Existem diferentes modelos de dispenser para sabonetes, um deles é voltado ao produto líquido. Ele pode ter reservatório para repor o sabonete ou usar o refil e é possível utilizá-lo em diversos estabelecimentos, inclusive os de saúde.

O modelo do equipamento para sabonete espuma possui o mesmo princípio, porém o produto tem uma consistência mais suave e chega a ser de 7 a 9 vezes mais econômico que o sabonete líquido. Pois, além de dosar 0,4ml contra até 2,5ml do sabonete líquido, ele também dá a impressão ao usuário de que a mão está mais cheia, graças a espuma. Reduzindo assim, o consumo consideravelmente e possibilita o uso de um produto bem melhor e que não resseca a pele.

Nesse caso, a escolha do tipo de equipamento está muito mais relacionada ao gosto. Já o tipo de repositor pode variar, o refil é ideal para a maioria das empresas independente do fluxo de pessoas.

Já o reservatório é mais barato, mas deve seguir a legislação e higienizar com mistura de hipoclorito de sódio e água a cada abastecimento para garantir que não haja contaminação, situação que é comum nesse modelo por conta de fungos e bactérias. Já que o líquido fica em contato com o ar do banheiro sem um recipiente protetor como o refil reciclável.

3. Papel higiênico

Essa é a melhor maneira de manter o rolo ou as folhas protegidas do ambiente e evitar o desperdício. Ele pode ser para refil rolo/rolão, assim não é preciso repor com tanta frequência por conta da quantidade. A pessoa puxa o quanto acha necessário e faz o corte.

O modelo para papel higiênico interfolhado é mais elegante e já disponibiliza as folhas cortadas para uso. Basta puxar o papel e usar sem precisar se preocupar com o tamanho ideal, além de ser mais higiênico por cada um ter contato apenas com as folhas que vai usar na hora de puxar.

Leia também: Dispenser para papel higiênico: como tornar o ambiente moderno e eficiente?

4. Coletor de absorvente

Esse equipamento possui pequenos sacos que servem para envolver o absorvente após o uso, evitando que fique exposto e exale mau cheiro.

Eles são ideais para banheiros femininos e por não ocuparem muito espaço podem ser colocados na cabine sanitária junto com o dispenser de papel.

Esse item é muito bem visto pelas usuárias que percebem a preocupação com a higiene que a empresa oferece, sem contar que evita desperdício com papel higiênico que ocorreria na ausência desse coletor para envolver o absorvente ou pior: deixaria o banheiro com aspecto de sujo caso a usuária não tivesse essa preocupação.

O consumo mensal é muito pequeno e é um investimento baixíssimo para demonstrar esse nível de saúde nos detalhes.

5. Protetor de assento sanitário

Esse é um modelo pouco utilizado, pois ao fazer a higienização com os produtos corretos, ele pode ser desnecessário.

Ele é mais usado em lugares com pouca circulação de pessoas, fica fixado na cabine e serve para guardar o protetor de assento. A sua capacidade de armazenamento é pequena, mas suficiente, uma vez que boa parte das pessoas não faz uso desse acessório e quem faz se sente mais seguro contra doenças de contato.

6. Dispenser guardanapo

Indicado para refeitórios e lanchonetes, ele ajuda a manter os guardanapos protegidos e a evitar que as pessoas peguem mais do que precisam. Ao usar o refil interfolhado, permite que se puxe apenas um papel por vez.

Existem modelos de torre para locais de alto tráfego de pessoas, como restaurantes, shoppings e indústrias. Outros modelos utilizados são aqueles no qual é possível integrar materiais de marketing na lateral dos dispensers em comodato e que ajudam o estabelecimento a se conectar com seus consumidores e vender mais por meio de promoções impressas e colocadas nas próprias guardanapeiras que fazem muito mais que apenas dispensar guardanapos.

Categorias

Faça o download de materiais que auxiliam a educar a sua equipe e a evitar o desperdício