Em que setores o ESG pode ser implementado

Em que setores o ESG pode ser implementado e quais as ações práticas?

O tema de ESG segue em alta nos setores de Facilities e Compras, principalmente quando o assunto é limpeza e higiene corporativa. Apesar de as ações ESG – e todas as transformações em negócios dos últimos tempos – terem sido impulsionadas após a pandemia Covid-19, essa ideia já não é tão recente: a 1ª vez que se falou de ESG foi há 20 anos atrás, quando a ONU publicou a “Who Cares Wins” (Ganha quem se importa); após isso, vieram diversas outras campanhas para um futuro mais sustentável, como os 17 Objetivos Sustentáveis da ONU para 2030.

Mas em quais áreas o ESG pode ser implementado? Como tirar o ESG da teoria para a prática? É sobre isto que este artigo se propõe a responder.

Qual o impacto da pauta ESG nas empresas?

A agenda corporativa adotou essa nova mentalidade e os 3 pilares de ESG (Environmental, Social and Governance, traduzido para Ambiental, Social, Governança) tornaram-se fundamentais para a competitividade do mercado em qualquer setor de atuação, valorizados por investidores e consumidores e considerados na hora de decisão de compra. Uma pesquisa realizada pela Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) durante o Summit Brasil-Canadá 2023 revelou que ESG é uma prioridade para 60% dos executivos. 

Segundo a Pesquisa Global com Investidores, de 2023, feita pelo PwC, para 98% dos investidores brasileiros e 94% dos investidores internacionaisgreenwashing –a “lavagem verde”, significa que as marcas criam uma falsa aparência de sustentabilidade, sem necessariamente aplicá-la na prática– nos relatórios ESG devido à falta de uma regulamentação de como esses dados devem ser apresentados e quais critérios devem ser usados neles; essa desconfiança afasta potencial de inovação para os negócios já consolidados e também afasta as pequenas e médias empresas de buscar melhorias nesse aspecto. 

Já produzimos conteúdo aqui no blog explicando como implementar a agenda ESG em médias e grandes empresas e qual é o papel do setor de facilities no ESG, porém, neste texto queremos destrinchar uma abordagem mais ampla de como aplicar esses pilares em sua empresa, independente de seu tamanho.

Em que setores o ESG pode ser implementado?

Primeiramente, é preciso compreender que ESG vai além de listar metas de sustentabilidade e meio ambiente: as áreas relacionadas a fornecedores externos, como Facilities e Compras, por exemplo, são muito impactadas pelo pilar Governança, além de áreas como Recursos Humanos que são impactadas pelo pilar Social. 

Esses pilares devem ser intrínsecos à cultura organizacional da empresa antes de tentar implementá-los apenas para cumprir uma agenda, afinal, essa mentalidade leva à falta de comprometimento de todo o time com as pautas. 

Por isso, separamos abaixo sugestões de como você pode desenvolver uma cultura ESG de forma prática em diversos setores ao mesmo tempo. Confira:

Setor de Operações/Produção

  • Implementação de práticas de eficiência energética – substituição por fontes limpas, como solar e eólica
  • Garantia de conformidade com regulamentações ambientais.
  • Integração de critérios ESG na cadeia de suprimentos e seleção de fornecedores responsáveis.
  • Adoção de tecnologias sustentáveis e processos de produção limpos.

Setor de Recursos Humanos (RH)

  • Promoção da diversidade e inclusão no recrutamento e seleção.
  • Desenvolvimento de programas de treinamento em ética e conformidade.
  • Garantia de condições de trabalho seguras e saudáveis.
  • Estabelecimento de políticas de remuneração justa e equitativa.

Setor Financeiro

  • Integração de critérios ESG na análise de investimentos e tomada de decisões financeiras.
  • Avaliação de riscos financeiros e compliance.
  • Participação em iniciativas de investimento socialmente responsável (ISR) e fundos ESG.

Setor de Marketing e Comunicação:

  • Comunicação transparente sobre práticas e compromissos ESG da empresa.
  • Desenvolvimento de campanhas de marketing que destaquem os valores e a responsabilidade social da empresa.
  • Engajamento com stakeholders sobre questões ESG e resultados.

Facilities e Compras: os setores de maior prioridade em ESG e com metas rápidas e fáceis de cumprir 

Estima-se que setores de Facilities e Compras representam 70% do custo das empresas – por isso, a preocupação com a cadeia de suprimentos é fundamental para o cumprimento das principais metas ESG

“Adotar uma estratégia de Facilities Management e Compras baseada nos pilares ESG deve ser uma prioridade para as empresas.” é o que resume a diretora de Supply Chain da EY em entrevista ao portal Mercado Eletrônico.

Para começar, é necessário que sua empresa busque o entendimento sobre os impactos da operação no meio em que atua, por meio da materialidade, que ajuda a elencar os temas de maior relevância para o público da empresa: colaboradores, clientes, investidores, comunidade etc.

O segundo grande passo é buscar os pilares ESG na cadeia de suprimentos: estabelecer critérios de seleção de fornecedores que considerem não apenas o preço e a qualidade dos produtos, mas também os impactos ambientais e sociais de suas operações. Listamos algumas ações práticas e rápidas para o setor de Facilities e para o setor de Compras. Veja como:

 

Ações ESG no Departamento de Facilities Management (Gestão de Facilities) e Compras

  • Gestão responsável de recursos: adotar políticas de compras que priorizem produtos e materiais sustentáveis.
  • Preferência por fornecedores que ofereçam produtos certificados por padrões ambientais reconhecidos, como o FSC (Conselho de Manejo Florestal) para madeira ou o Fair Trade para produtos agrícolas.
  • Métodos e regras de higienização dos ambientes para prevenção de doenças
  • Backshoring: o retorno da estratégia de comprar com fornecedores locais para reduzir riscos de desabastecimento. Além de promover o desenvolvimento econômico local, que é uma ação ligada ao ESG, contribui para a competitividade do mercado.
  • A substituição de materiais de uso recorrente: por exemplo, troque copos descartáveis por copos sustentáveis, troque o papel toalha e o papel higiênico comuns por papel toalha e papel higiênico sustentáveis. Leia mais sobre sustentabilidade.
  • Substituição de lâmpadas incandescentes por LED, que reduzem os gases do efeito estufa
  • Troca de lixeiras comuns por lixeiras seletivas
  • Entre outros!

Duas recomendações fundamentais para que a estratégia funcione são: a transparência nestas informações aos stakeholders e a mensuração com KPIs e coleta de feedbacks.

Bom, agora que você leu sobre as opções diversas de aplicação prática do ESG na sua empresa, escolha os passos que mais se enquadram no momento da sua empresa e vá adotando a cultura ESG aos poucos! 

São com pequenos passos que iniciamos essa jornada em direção a um futuro melhor e mais sustentável. 

Conte com a Profline para fazer parte dessa história!